Reações da Vacina da Febre Amarela

Reações da Vacina da Febre Amarela

Reações da vacina da febre amarela – Transmitida pela picada do famoso mosquito Aedes aegypti, a febre amarela é uma doença de alta proliferação em regiões de mata. Atualmente, essa enfermidade é vista como erradicada nos locais urbanos do Brasil, pois sua vacina pode ser encontrada em qualquer posto de saúde.

Contudo, apesar de sua alta eficiência, já que uma única dose pode proteger o vacinado por toda a vida, a vacina da febre amarela pode apresentar diversas reações.

Apesar desses problemas serem raros, é preciso saber quais são eles, pois, em situações mais graves, as reações podem levar o paciente à óbito. Ao ler este texto, você conhecerá um pouco mais sobre as reações da vacina da febre amarela.

Quantos dias duram as reações da vacina da febre amarela?

A vacina da febre amarela pode gerar algumas reações e cada uma delas têm o seu próprio tempo de duração. A seguir, veja quantos dias duram as diversas reações da vacina da febre amarela:

Reações da vacina nos dois primeiros dias

Os sintomas que surgem nos primeiros dois dias estão ligados à aplicação e não a vacina em si. Além de se manifestarem logo de cara, esses sintomas mostrados abaixo têm duração de 1 a 2 dias:

  • Mancha vermelha no local da aplicação;
  • Dor no local da aplicação;
  • Induração no local da aplicação;
  • Inchaço (edema) no local da aplicação.

Reações da vacina – sintomas do terceiro dia

Normalmente, os sintomas que a vacina causa no terceiro dia tendem a durar de 1 a 3 dias. A seguir, veja quais são:

  • Vermelhidão leve, inchaço e dor na região da aplicação;
  • Dores de cabeça e mal-estar;
  • Dores musculares e fraqueza;
  • Febre baixa.

Reações da vacina da febre amarela – alergias

Essa reação da vacina é a que se manifesta mais rápido. Quando as alergias acontecem, elas surgem entre 1 e 2 horas após a aplicação. No entanto, é importante lembrar que, as reações alérgicas são raras e, quando ocorrem, na maioria das vezes possuem intensidade leve. A seguir, veja as reações alérgicas da vacina da febre amarela:

  • Broncoespasmo;
  • Urticária;
  • Angioedema;
  • Choque anafilático (situação muito rara, pois apenas 1 em cada 5 milhões de vacinados passa por isso).

Reações da vacina – casos graves

As reações graves da vacina da febre amarela são extremamente raras. Em questões de estatísticas, esses problemas ocorrem em menos de 1% dos vacinados. Abaixo, veja as reações mais graves da vacina da febre amarela:

  • Quadros graves de reações alérgicas;
  • Enfermidade viscerotrópica grave ligada à vacina da febre amarela;
  • Enfermidade neurológica aguda ligada à vacina da febre amarela;
  • Morte súbita.

Reações da vacina – enfermidade viscerotrópica grave

Essa doença causa uma falha grave em vários órgãos e ela pode ocorrer em até 10 dias após a aplicação da vacina. Existem diversos sintomas iniciais e vários deles se parecem com os sintomas da fase aguda da febre amarela:

  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Astenia (cansaço acima do normal);
  • Febre;
  • Mialgia (dor muscular);
  • Artralgia (dor articular);
  • Náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal.

Após os sintomas acima se apresentarem no quadro inicial da doença viscerotrópica, a situação pode piorar e gerar os seguintes problemas:

  • Alterações nos exames de sangue (redução das plaquetas, mudanças no fígado e nos rins);
  • Icterícia (pele amarelada).

Em situações mais graves, a doença viscerotrópica apresenta os seguintes sintomas:

  • Hemorragia (sangramento);
  • Hipotensão arterial (pressão baixa);
  • Insuficiência renal aguda (rins apresentam falhas contínuas);
  • Insuficiência respiratória;
  • Rabdomiólise (aniquilamento generalizado dos músculos por meio de lesão renal);
  • Coagulação intravascular alastrada (vasos sanguíneos entupidos em todo o corpo).

Reações da vacina – enfermidade neurológica aguda

Os sintomas dessa doença aparecem entre a 1ª e a 4ª semana após a vacinação. Contudo, apesar desse tipo de reação ser muito rara (4 casos para 100 milhões de vacinados), sua evolução tende a ser rápida. Em outras palavras, a saúde do paciente fica muito debilitada em pouco tempo. A seguir, veja quais são os sintomas da doença neurológica aguda:

  • Febre;
  • Cefaleia (enxaqueca) prolongada e intensa;
  • Níveis de consciência alterados;
  • Meningite asséptica (sintomas similares ao da meningite, porém, sem infecções);
  • Síndrome de Guillain Barré (músculos paralisados);
  • Convulsões;
  • Coordenação motora em desordem (sintomas e sinais que se assemelham ao Acidente Vascular Cerebral);
  • Encefalite, meningoencefalite, encefalomielite disseminada aguda.

Reações da vacina – morte súbita

Obviamente, a reação mais perigosa relacionada a vacina da febre amarela é a morte súbita. Se esse problema não surgir em até 30 dias após a vacinação, significa que o paciente não corre mais esse risco.

Apesar da gravidade de vários sintomas mostrados anteriormente, é importante ressaltar que, alguém morrer por conta da vacina da febre amarela é realmente muito raro.  

Quem não deve tomar a vacina da febre amarela?

A seguir, veja uma lista com pessoas que não podem receber a vacina da febre amarela em hipótese alguma:

  • Pessoas que possuem imunossupressão secundária à doença ou que fazem terapias imunossupressoras (corticoides em altas doses, quimioterapia e radioterapia);
  • Pessoas que fazem tratamentos de imunomodulação ou imunossupressores (Abatacept, Infliximabe, Etanercepte, Certolizumabe, Belimumabe, Ustequinumabe, Tocilizumabe);
  • Pessoas transplantadas e pacientes que possuem doenças oncológicas e fazem quimioterapia;
  • Pessoas que têm reações de hipersensibilidade grave ou alguma enfermidade neurológica após uma dose prévia da vacina;
  • Pessoas que têm alergia grave ao ovo;
  • Pacientes que têm histórico de doença do timo (miastenia gravis, timoma);
  • Crianças com menos de 6 meses de idade;
  • Pessoas com HIV que possuem CD4 menor que 200/mm³ ou apenas 15% dos linfócitos de uma criança abaixo dos seis anos;
  • Pessoas com imunodeficiência primária.

Contraindicação relativa

Além das contraindicações mostradas acima, que são absolutas (não devem ser desobedecidas em hipótese alguma), existem as contraindicações relativas, onde os pacientes devem pedir a orientação do médico para tomar a vacina ou não. A seguir, veja quem se encaixa nas contraindicações relativas da vacina da febre amarela:

  • Grávidas em qualquer época da gestação;
  • Lactantes (mulheres em fase de amamentação);
  • Crianças entre 6 e 8 meses de idade;
  • Idosos com mais de 60 anos;
  • Pessoas com doenças imunes;
  • Pessoas que possuem doenças crônicas como hepatite, diabetes, enfisema pulmonar, cardiopatia, entre outras coisas;
  • Qualquer portador de HIV.

O que fazer com as reações da vacina da febre amarela?

Ao perceber qualquer um dos sintomas mais graves mostrados anteriormente, o paciente deve procurar ajuda médica imediatamente. Como já foi explicado, é preciso tomar muito cuidado ao apresentar qualquer uma dessas reações, pois, em casos mais graves, o paciente pode morrer.

Contudo, é bom lembrar que, casos de morte por conta de reações da vacina da febre amarela são realmente muito raros.

Comments (No)

Leave a Reply